Putaria em família…é mais emocionante..

 

aaaaaputaria

Pense em uma putaria…em Caxambu , cidade há 275 Km de Belo Horizonte. A jovem Natália Silva Douras de 19 anos, casada desde os 16 com Pedro Campostrini Douras de 25 anos, mantinha relacionamento extraconjugal com seu sogro e cunhado a cerca de 2 anos.

Resumindo: Dava pra família toda… 

Natalia foi denunciada por sua sogra…eu sabia, tinha que ter outra mulher na estória…depois de ser flagrada dando pro sogro na cama do casal. A sogra disse que já sabia..???como assim cara pálida??? do envolvimento do seu marido com a nora, mas tinha combinado com ele que na cama dela não queria sacanagem, pois tinha sido ela que tinha comprado o colchão e não queria mancha de porra nele…

Tânia disse que todo homem tem direito a suas escapadinhas…mulher sábia essa Tânia… mas fazer isso na cama do casal, com um colchão novinho, que ainda não terminou de pagar…é coisa de quem não tem respeito”. Também acho…

Pedro Douras, 63 anos…nada como uma carne novinha pra manter a paudurecencia, né Pedrim?? quando foi pego na esculhambação fez questão de amenizar o teor das denúncias..adoro jargão jurídico, tudo fica mais serio…, dizendo que “não era o único boi que pastava naquele pasto”. E provou por meio de fotografias que seu outro filho também já havia participado de encontros sexuais com a nora. Não to dizendo, pense em uma putaria…

Natalia não negou o delito..delito???que delito???deixa a bichinha… e em depoimento ao delegado, disse que seu marido é uma pessoa boa, mas que “não a satisfazia plenamente na cama. Pra bom entendedor: broxa..e de quebra, corno…Por isso ela buscou em seu sogro e no cunhado o complemento que faltava a sua felicidade”. Tá certa, melhor do que sair pela rua dando pra desconhecido.

Generosa…oh e como, quero dizer, eles comem, você entendeu…, Natalia disse se preocupar com a reputação de seu marido…sei, agora??…, para ela “é melhor eu fazer isso com alguém da família do que com alguém da rua, né? Você sabe como o povo da rua gosta de ‘defamar’ as pessoas”. Viu?? Num disse?? Tá certa Natalia, siga seu caminho, dê…opppsss…vá em paz…

N.E:  A estória é verdadeira…e pra quem quiser posso fornecer o telefone da Natalia…

Um comentário: